sábado, 22 de maio de 2010

Músicas essenciais


Por ser filha mais nova de uma família numerosa, sempre herdei muita coisa dos irmãos mais velhos, desde roupas, maquiagem e perfumes das meninas até o gosto musical que sempre apresentou alguma variedade. Cresci ouvindo música e, como toda pessoa, tenho algumas que marcam momentos especiais, lembram pessoas etc. No entanto, algumas que mesmo não tendo essa características, digamos assim, personalizadas tem lá sua história e seus encantos e qualquer pessoa precisa ouvir.
Como hoje é sábado e nem todo mundo vai cair na balada depois de beber litros de café, deixo a minha sugestão. Não digo que todas as músicas eu gosto, mas elas conseguiram o direito de ser conhecida por todos.
Vamos começar pelas nacionais. Claro que não poderia deixar de citar a explosão criativa do rock dos anos 80 e que até hoje tem seus representantes como Paralamas do Sucesso, Kid Abelha, Barão Vermelho e a de sempre Legião Urbana. De Paralamas, sou muito suspeita, pois eu aconselho ouvir tudo, mas se é para escolher uma, vai "Um pequeno imprevisto", recentemente regravada por Luiza Possi.
Kid Abelha...acho que curto Educação Sentimental, embalou muito a minha infância e adolescência tímida, os versos de Leoni: "Eu treino a tarde inteira o que eu vou falar quando eu estiver no telefone...". De Barão Vermelho, ah, deixo para você escolher, mas acho que a fase Cazuza foi uma das melhores. Eu gosto de várias, mas vou indicar "Ponto Fraco" que é de uma interpretação meio descompromissada e reflete bem a geração do desbunde.
De Legião, temos os clássicos que sempre tocam por aí, mas eu indico a singeleza de Giz, para mim, uma das mais belas canções do Renato Russo. Voltando um pouco no tempo, acho quem nem precisa recomendar que as canções do Caetano, Gil do período da Tropicália sempre valem à pena, a mesma coisa eu digo sobre Chico Buarque. Vale conhecer tudo, assim como recomendo as canções de Sérgio Sampaio que sempre é muito forte, ao menos para mim, que sempre gostei dessa coisa desafiadora de colocar o bloco na rua. É bem verdade que a canção fez ainda mais sentido na minha vida, quando a ouvi incorporada  a trilha sonora do filme Cabra Cega.
Passando pelo lado brega, acho um verdadeiro absurdo você passar por esta vida sem conhecer e sem ter curtido, ao menos uma vez, o brega-mor da música brasileira contemporânea. Sim, estou falando de É o amoooooooooooor que mexe com minha cabeça e me deixa assim... e tem que ser na voz de Zezé di Camargo mesmo pra ficar mais legal.
De internacional, você não precisa ter mais de trinta anos para conhecer The Beatles, já falei sobre isso em posts anteriores, gosto de Placebo também e The Smiths (se você assistiu ao filme 500 dias com ela, deve lembrar um pouco da trilha, só não vale gritar que odeia essa canção se por acaso eu ferir seus sentimentos).
Estou deixando um monte de coisas de fora, mas acho que para um sábado de sol, já tá bom.
PS: Se a gente sair hoje, lembrem-se, um lugar apenas...Só um, por favor!
PS2: "Ei baby" precisamos escolher a nossa música

1 sobrou pra você!:

Bleffe disse...

Participe da campanha "Música em troca de Fraldas", que visa ajudar às crianças desabrigadas pelas chuvas no RJ:

Música em troca de Fraldas



HOJE tem Show do #Riounido, que visa ajudar às crianças desabrigadas pelas chuvas no RJ:

#RioUnido