sexta-feira, 14 de maio de 2010

Borboletas no estômago...


Um dos meus contos favoritos do Caio Fernando Abreu é um que fala de borboletas, na verdade, fala sobre loucura metaforizada pela cor das borboletas que saem dos cabelos do protagonista. Por um tempo achei romântico a frase do msn de alguém que dizia que queria tirar as borboletas dos meus cabelos...mas não são essas as asas que mexem comigo.
Pode ser clichê o que eu vou dizer, mas realmente sinto borboletas no estômago quando estou insegura na presença de algo ou de alguém. Sim, há uma borboleta dentro de minha barriga que voa enlouquecidamente em certas ocasiões, mas ela bate asas com mais velocidade quando conheço alguém que me interessa.
Acho que isso já aconteceu com todo mundo e nem falo só de paixão, atração física. Falo de expectativa, de amizade ou de se reconhecer na outra pessoa. Lembro que na madrugada que esperei meu melhor amigo (até então virtual) no Aeroporto, minha barriga parecia ser um lugar para acrobacias de pássaros, quanto mais demorava a chegar, mas meus pensamentos acompanhavam aquele "bater de asas". "Será que ele vai gostar de mim?", "Será que prefere a Bruna virtual?", "Ele vai me achar chata/feia/boba?". Veio a neura maior: "Será que ele vai me reconhecer?" (mesmo ele já tendo visto umas 315 fotos minhas...eu achava que isso podia acontecer).Claro que pelos anos que a gente já se falava, era como a gente já tivesse se conhecido nos papos, mas a diferença estava no abraço, no olho no olho e no sorriso nunca tão próximo.
As mesmas borboletinhas que estiveram presentes no dia que encontrei meu amigo batem asas quando estou conhecendo pessoas que julgo interessantes, no sentido físico da palavra. O bater de asas modificam meu jeito de falar, fico mais sorridente, falo mais devagar e com certeza apresento certa diferença no olhar. (Rá, não venham me dizer que vocês paqueram do mesmo jeito que contam um babado para a melhor amiga?). É isso, vou levar minhas borboletas para passear...

1 sobrou pra você!:

4 x Luciana disse...

Lindo texto amiga...leve as borboletas pra passear sempre!!e quando menos esperar estarás voando