quinta-feira, 2 de agosto de 2007

Vercilo e eu


Bem, Terça-Feira fui ao show do Vercilo... que eu gostava na época que estudava para o vestibular e nos primeiros anos de faculdade...mas aí começei a analisar as letras e decidi que era melhor parar por aí. Pois bem, nesse nosso último encontro posso dizer que a gente quase fez as pazes. O show é honesto ( como a definição que eu ouvi outro dia), eu confesso que me senti bem, ele é agradável aos olhos e aos ouvidos.
Dizem que o show era reprodução do DVD, para mim não tem problema nenhum, pois eu não vi e nem gosto muito de assistir a shows pela televisão ( exceto os que não vão mais acontecer nunca mais, por morte de alguém ou esfacelamento de uma banda). Além disso, acho que nunca vai acontecer show igual. Se eu fosse no dia da gravação, tenho certeza que a minha recepção seria diferente ao do Teatro Arthur Azevedo. É, vou fazer aquele discurso de que ninguém entra no mesmo rio duas vezes e blá, blá, blá, mas é verdade.Gostar de um espetáculo, de um filme, uma novela ou um livro é algo complexo e individual. É a mesma coisa que amar uma pessoa. Certas palavras só vão fazer efeito para você, por causa do repertório cultural, sentimentos, problemas...Tenho certeza que para a senhora que estava atrás de mim, ora cutucando minha cadeira...o show não foi de igual significado para mim. Acho que a cada movimento meu, ela pensava em me matar, pq eu estava empatando a visão dela..Ela saiu de lá cheias de histórias para contar...eu também. Estávamos no mesmo lugar, mas tivemos visões e impressões diferentes. Isso que torna a vida tão interessante

2 sobrou pra você!:

Andre S. disse...

Pena que não fui... tentei, mas nao consegui. besos meu bem. quero te acompanhar mais.

NEY FARIAS disse...

Em verdade vos digo que Vercilo certamente não é O CARA da atual MPB. Mas as canções por ele interpretadas tem o romantismo na medida certa, o lirismo no tom adequado, sem exageros. Gosto, por exemplo, do encontro dele com Jorge Aragão. "O encontro das águas", se não estou equivocado.
Quanto às "visões diferentes" que você e a senhora tiveram, algumas pessoas achariam que a vida ficaria mais interessante se vocês duas fossem barraqueiras e saíssem no tapa, ali mesmo.
Mas como admiro seu trabalho e suas crônicas neste blog, é melhor desejar a você que escreva cada vez mais, com a qualidade que Deus te concedeu na fila dos talentos.

Beijos.