sábado, 21 de julho de 2007

Fim de caso

Era uma lacuna entre eles... que por mais que se vissem, não mais conseguiam se olhar, algo fazia com que ele baixasse os olhos e ela procurasse um ponto no horizonte, talvez para fingir que não notava a presença dele. Orgulho feminino? Talvez!

Acho mesmo que ela queria respeitar o espaço dele, depois de tantas brigas e de tantos pedidos para pensar...não tinha mais como agir de outra maneira.

Ele estava incomodado, falou em meio a um aceno desconcertado. Assustou-se quando a viu, tentou cumprimentá-la, mas seria melhor que não falasse, não esboçasse qualquer reação. Não naquele momento.
Naquele dia, o coração dela queimava em expectativa, mas o encontro foi tão sem estilo, diante de tantas testemunhas...
Tudo ficou mais estranho, mais vazio, bem mais sem sentido para aqueles que há poucos se envolveram tanto. Seguir em frente e, quem sabe, se reencontrar no tempo da delicadeza, onde " nada aconteceu".

1 sobrou pra você!:

Andre S. disse...

texto legal, sinceramente eu gostei. beijos