sábado, 5 de junho de 2010

E se eu quiser falar com Deus

Hoje eu posso não frequentar a Igreja como na infância e adolescência que eu me vestia com a "roupa do domingo" e ia assiduamente. Não ia para olhar os garotos, ou para ter uma atividade para fazer aos domingos, ia porque o espaço em si, sempre me transmitiu paz. Batizada na Igreja Católica, nunca fiz primeira comunhão, mas tenho respeito pelos sacramentos e nenhum preconceitos com outras religiões, tanto é que já frequentei cultos a convite de uns amigos e a palavra dita pelo pastor me emocionou da mesma forma que se dita por um padre. Posso está prestes a falar uma barbaridade, mas não vejo diferença entre quem fala, desde que elas sejam ditas com verdade e emoção e consigam me fazer refletir.
Pois então, mesmo não estando presencialmente ativa ( se é que se pode definir assim),  Deus e a fé nunca sairam da minha vida. Lembro que quando nas férias, estive hospedada na casa de um amigo e ele passou uns vinte minutos rindo da minha cara porque eu fazia orações antes de dormir  igual a uma criança, colocava as mãozinhas para o céu e orava por muito tempo. Ele riu, mas não parei, até porque ele estava entre os meus pedidos divinos. (ou vocês acham que eu deixo um dos meus melhores amigos de fora do meu rosário?)
É, até pode ser bobagem para muitos, mas eu acho tão importante pedir uma proteção divina e assim eu faço. Peço pela minha família, meus amigos e até para quem não é tão amigo assim. É, assim eu falo com Deus, sei que tenho muitas falhas e acho que é importante voltar a frequentar a Igreja, pela energia boa do lugar.

 "Santo Anjo do Senhor,

Meu zeloso guardador,
Se a ti me confiou
A piedade divina,
Sempre me rege e guarda,
Governa e ilumina".

1 sobrou pra você!:

4 x Luciana disse...

e ela continua orando com as mãozinhas juntas... onwww, tão linda