domingo, 25 de maio de 2008

Amores possíveis ( ou não)


"A paixão quer sangue e corações arruinados

E saudade é só mágoa por ter sido feito tanto estrago

E essa escravidão e essa dor não quero mais..."



Outro dia, ouvi uma história de uma moça na rua ( eu tenho mesmo que parar de ouvir a conversa alheia). Enfim, ela estava desiludida com um carinha que ela ficou. Pelo que entendi, o rapaz era gentil, bonitinho e inteligente. Pensava muito em sexo e a menina parecia mais conservadora. Eu ouvindo aquela conversa, o barulho de tudo atrapalhando mas me interessei.

Não foi somente a incompatibilidade na cama dos dois que os separou, a menina tinha um defeito. Era mais velha que o cara. Ela parece que tinha 25 e ele não sei qtos anos mais jovem, algo de dois ou três coisa assim.

Meu mundo desabou nesse momento. Quase viro pra trás e pergunto: Como assim, o caboco te acusa de conservadora e te dá uma justificativa tão babaca como essa? Ele não queria mulher mais velha pirando na batatinha ( foi essa a expressão que ela usou, contando para a amiga e pra falar a verdade, se ele usou essa expressão...ele faz parte do clube das gírias idosas). Ele acha um absurdo uma mulher da idade dela não ser um furacão na cama e pira com uma diferença de idade. Isso tudo é tão patético!

Pensei na minha vida. Meu namorado é mais novo que eu, podia ser mais velho, mas não é. O fato que eu me sinto atraída pela pessoa, pelo bom papo, pelo toque, pelo jeito que ele faz com que eu me sinta viva todos os dias e não pela certidão de nascimento dele. Qual é o sentido disso? Eu deixaria de amá-lo pq ele é dois anos mais novo que eu? Nunca.
Não faz para mim a maior importância e muito menos para ele. Eu não sou o tipo de mulher mais velha, experiente que o cara desfila para os amigos ( cá pra nós, a diferença é mínima). Por outro lado, ele não é o tipo de homem que procura uma mulher para exibir apenas. Enfim, ele é um homem, o que não deve mesmo ser o caso do carinha que deixou a anônima lá de coração partido.

Eu virei pra ela para investigar seus atributos físicos e perceber se ela tinha uma aparência tão velha assim...Nada disso, uma menina. Magra, quase da minha altura, morena cabelos levemente cacheados. Bonita até.

Queria ter visto o rapaz, mas não ia ser delicado perguntar o nome dele e depois pesquisar se ele tem orkut ( essas pós-modernidades).

A moça lamuriosa e eu pensando: Essa mulher é uma anta!

Desiludida a coitada saiu, despediu-se da amiga. Eu ainda observei um pouco de suas olheiras. Deve ter chorado por causa do cara super "modernex" que a discriminou por causa de dois anos a mais. Tomara que ela não demore muito a perceber, o belo babaca que ela andou se agarrando. Talvez, mais tarde ela terá vergonha disso e encontre alguém que leve em consideração todas as outras qualidades que não estão prescritas no ano de nascimento...

Quanto a ele, espero que esqueça o que falou, pois quando ele ficar mais velho ( talvez com esses dois anos a mais) vai ficar tão envergonhado. Isso se ele tiver um pouco de caráter, pois pelo que eu tentei imaginar...não foi muito bacana. Visualizei aqueles rapazes de filmecos norte-americanos, os super populares da escola, que tem um carrinho e pega todas. Achei que era melhor parar de imaginar e não me concentrar mais na história dos estranhos...Passei direto e nem olhei para trás.

2 sobrou pra você!:

Luca disse...

Sinceramente? Acho que ela se iludiu duas vezes! Não. Ele não a dispensou por causa da idade. Deve tê-la dispensado por ser tonta, isso sim.

Ah, ri pá carái com o novo método de pesquisa ultra-pós-moderno: orkut!

heheuehe

Beijoooooossss

Andre disse...

é, eu sempre gostei das mais velhas, ahahaha... alguns aninhos.beijos meu bem